Fuga de África pelo Golfo do Aden sobe 70%

9 janeiro 2009

Acnur diz que a maioria dos pedidos de asilo na Europa é de somalis e eritreus.

João Rosário, da Rádio ONU em Nova Iorque.

O porta-voz do Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados, Ron Redmond, declarou que o Golfo do Áden é uma das mais importantes rotas para as pessoas que fogem da violência na Somália.

O Acnur concluiu que o tráfico de pessoas no Golfo do Áden aumentou 70% relativamente a 2007.

Perigos

O Golfo do Áden fica entre o Corno de África e a Península Arábica.

Segundo dados do Escritório do Acnur no Iémen, no ano passado mais de 50 mil pessoas atravessaram as águas do golfo em viagens perigosas organizadas por redes ilegais de imigração.

Redmond disse que 590 morreram afogadas e 359 pessoas desapareceram na viagem.

O porta-voz do Acnur disse ainda que o Mediterrâneo é outra importante rota de pessoas que procuram asilo fora dos seus países.

Asilo Europa

Números apresentados pelo Acnur revelam que, no ano passado, mais de 67 mil pessoas atravessaram o Mediterrâneo a caminho da Europa.

Ron Redmond disse que mais de 38 mil chegaram a Malta e a Itália, na maioria cidadãos da Somália e da Eritreia.

O Acnur acrescentou que 75% dos imigrantes ilegais pediram asilo em países da Europa e que medade dos pedidos foram aceites.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud