Rainha da Jordânia reforça apelo a Gaza

12 janeiro 2009

Rania (foto) participou de evento, organizado pela primeira-dama da Turquia em solidariedade às vítimas do conflito de Gaza, e pediu doações para agência da ONU.

Mônica Villela Grayley, da Rádio ONU em Nova York.

A rainha Rania, da Jordânia, pediu à comunidade internacional que responda ao apelo da agência de assistência da ONU para socorrer as vítimas do conflito em Gaza.

A rainha, que é palestina, pediu aos países doadores que ajudem a Agência da ONU de Assistência aos Refugiados Palestinos, Unrwa, a garantir o envio de alimentos e remédios à população de Gaza.

Leia o boletim de Eduardo Costa, da Rádio ONU em Nova York.

Cessar-Fogo

“O evento foi organizado em Istambul, na Turquia, pela primeira-dama do país, Emine Erdogan. Participaram ainda as primeiras-damas do Catar, do Líbano e do Paquistão, e Aisha Kadafi, filha do líder da Líbia, Muanmar Kadafi.

A rainha da Jordânia voltou a pedir o cessar-fogo imediato em Gaza e disse que sem a ajuda da agência da ONU, a situação na região estaria muito pior.

As primeiras-damas emitiram uma declaração prometendo lançar campanhas para promover o apelo para Gaza em seus países.

Brasil e Arábia Saudita

A rainha Rania disse que qualquer tentativa de ajuda deve ser coordenada com a Unrwa porque a agência pode julgar como está a situação no terreno.

Nesta segunda-feira, um caminhão com cerca de 14 toneladas de ajuda humanitária a Gaza enviada pelo Brasil chegou à região.”

No domingo, a Arábia Saudita anunciou uma doação de US$ 6,5 milhões, o equivalente a cerca de R$ 15 milhões para as vítimas do conflito.

A quantia deve servir para a compra de pacotes de comida para 550 mil pessoas por um período de 2 meses.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud