ONU vai avaliar situação na Faixa de Gaza

19 janeiro 2009

Secretário-Geral informou que grupo de alto nível deverá verificar necessidades humanitárias e de recuperação ainda esta semana; conflito matou mais de 1,3 mil pessoas e deixou cerca de 6 mil feridas.

Mônica Villela Grayley, da Rádio ONU em Nova York.*

As Nações Unidas anunciaram que irão enviar, esta semana, uma missão de alto nível a Gaza para avaliar a situação humanitária e de reconstrução após o conflito de 22 dias na região.

O anúncio foi feito por Ban Ki-moon, durante uma visita oficial ao Kwait, como informou o porta-voz de Ban, na viagem, Ahmad Fawzi.

Apelo

Ele explicou que as equipas da ONU que já estão no local, como a Agência de Assistência aos Refugiados Palestinianos, farão um relatório das medidas de emergência que devem ser tomadas para aliviar a situação das vítimas, e a missão de alto nível deverá avaliar as necessidades de médio e longo prazos.

Logo depois, a ONU deverá lançar um apelo para os palestinianos.

No sábado, Israel anunciou um cessar-fogo unilateral na Faixa de Gaza, o que foi seguido também pelo movimento islâmico Hamas, no domingo.

Apoio

Antes do anúncio, o vice-ministro do Exterior da Autoridade Nacional Palestiniana, Ahmed Sobeh, falou à Rádio ONU, de Ramallah, sobre a a visita de Ban Ki-moon à Cisjordânia e a mensagem de apoio levada pelo Secretário-Geral à região.

“Uma mensagem muito forte de que a comunidade internacional está a procurar uma reconstrução de Gaza e enviar todo o tipo de ajuda de emergência para Gaza”, disse.

Normalidade

O israelense aposentado Zvi Chazam, que mora no sul de Israel, a 7km de Gaza, disse à Rádio ONU que a vida começou voltar à normalidade nesta segunda-feira.

“As pessoas, aos poucos, estão voltando para seu trabalho, para as escolas etc. Hoje, ainda não foi um dia regular, mas a partir de amanhã já foi anunciado que tudo volta à normalidade. Inclusive ontem, eles (Hamas) somente declararam o cessar-fogo 12 horas depois de Israel. Ontem, tivemos 20 foguetes lançados contra a população com feridos, danos. Esperamos que continue o cessar-fogo”, contou.

Segundo autoridades palestinianas, o conflito na Faixa de Gaza matou pelo menos 1,3 mil pessoas e deixou cerca de 6 mil feridos.

*Apresentação: Carlos Araújo.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud