Crise já atinge Brasil, Índia e China, diz FMI

21 janeiro 2009

Diretor-gerente do órgão, Dominique Strauss-Kahn, disse que o desaquecimento das economias desenvolvidas já está atingindo mercados emergentes.

Mônica Villela Grayley, da Rádio ONU em Nova York.

O Fundo Monetário Internacional, FMI, informou, nesta quarta-feira, que a crise financeira mundial já começou a afetar economias emergentes incluindo a brasileira.

A declaração foi feita pelo diretor-gerente do fundo, Dominique Strauss-Kahn, durante uma entrevista com a rede de TV britânica BBC.

Novos Dados

Ele citou Brasil, Índia e China como países que já estariam sendo afetados pelo desaquecimento registrado nas economias avançadas.

Strauss-Kahn disse ainda que o FMI fará uma revisão das perspectivas para a economia global. Os novos dados deverão ser divulgados no próximo dia 29.

O diretor-gerente do fundo afirmou que 2009 não será um bom ano para a economia mundial mesmo que a recuperação comece em 2010.

De acordo com o FMI, Brasil, Índia e China terão crescimentos muito mais lentos.

Empréstimos

Ele não descartou a possibilidade de revoltas sociais em países que serão atingidos de forma mais severa pela crise.

De acordo com as previsões de Strauss-Kahn, mais governos devem recorrer ao fundo para novos empréstimos.

O órgão recomendou uma série de medidas combinadas para enfrentar a crise. Uma delas é a estabilização dos mercados financeiros para possibilitar a concessão de créditos.

Segundo o FMI, os países devem continuar promovendo pacotes de estímulo fiscal e de cortes de impostos para revitalizar o consumo.

O fundo também defende ajuda para os países de baixa renda que tenham sido afetados pelas crises alimentar e de combustíveis.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud