ONU elogia decisão dos EUA de fechar Guantánamo BR

ONU elogia decisão dos EUA de fechar Guantánamo

Alta comissária de Direitos Humanos, Navi Pillay, também saudou medidas para proibir métodos de interrogação contrários à lei internacional.

Mônica Villela Grayley, da Rádio ONU em Nova York.

As Nações Unidas elogiaram a decisão do novo governo dos Estados Unidos de fechar a prisão de Guantánamo.

A afirmação foi feita num comunicado pela alta comissária de Direitos Humanos, Navi Pillay.

Métodos

Leia o boletim de Leda Letra, da Rádio ONU em Nova York.

“A medida, anunciada nesta quinta-feira, pelo presidente americano, Barack Obama, também prevê a probição de métodos de interrogação, que segundo Pillay, contrariam a lei internacional.

A alta comissária da ONU também pediu uma revisão pelos Estados Unidos dos mandados de prisão contra indivíduos que estejam no exterior, como por exemplo em países como Iraque e Afeganistão.

Navi Pillay afirmou que o fato de Obama ter dado prioridade ao fechamento de Guantánamo, o que deve ocorrer em um ano, é animador.

Violência

Ela lembrou que os Estados Unidos sempre foram, no passado, um defensor ferrenho dos direitos humanos.

Pillay disse ainda que casos de tortura, detenções prolongadas sem direito a julgamento, e interrogações com uso de violência jamais deveriam ter ocorrido.

A alta comissária também elogiou a decisão de Barack Obama de estabelecer um cronograma para regularizar a situação dos presos em Guantánamo.”

A prisão de Guantánamo foi aberta após os atentados contra os Estados Unidos em 2001.

Em 2006, a ONU pediu o fechamento do centro de detenção e repetiu o apelo várias vezes, nos últimos anos.