Unesco condena assassinato de quatro jornalistas
BR

1 dezembro 2008

As vítimas são do Paquistão, da Índia e do México e morreram em ataques separados.

Samantha Barthelemy, da Rádio ONU em Nova York.*

O diretor-geral da Organização das Nações Unidas para Educação, Ciência e Cultura, Unesco, Koïchiro Matsuura (foto), condenou, nesta segunda-feira, o assassinato de quatro profissionais da mídia.

Leia o boletim de Leda Letra, da Rádio ONU em Nova York.

“As vítimas são o repórter mexicano, Armando Rodriguez, o correspondente indiano, Jagajit Saikia, e os jornalistas paquistanenes Abdul Razzak Johra e Qari Mohammad Shoaib.

Culpados

Matsuura condenou os assassinatos de Johra, ocorrido em 3 de novembro, e de Shoaib, em 8 de novembro, na cidade de Mingora. E afirmou estar profundamente preocupado com o número crescente de ataques contra jornalistas no Paquistão.

O diretor-geral da Unesco pediu fim à campanha de violência contra a mídia no México e afirmou que espera que as autoridades não poupem esforços para investigar a morte de Rodriguez, ocorrida em 13 de novembro em Ciudad Juárez, e levar os culpados à justiça.

Civis

Em mensagem condenando o assassinato de Saikia, na semana passada, no estado indiano de Assam, Matsuura lembrou que a condição de civis de jornalistas trabalhando em áreas de conflitos deve ser respeitada.”

Segundo a Unesco, há preocupações também sobre a segurança da canadense Khadija Abdul Qahar. Ela teria sido seqüestrada em 11 de novembro, junto com seu guia e seu intérprete, perto da fronteira do Paquistão com o Afeganistão.

Apresentação*: Mônica Villela Grayley, Rádio ONU em Nova York.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud