Países firmam acordo sobre bombas de fragmentação

Países firmam acordo sobre bombas de fragmentação

Cerimônia de assinatura do documento ocorre em Oslo, na Noruega; uso de explosivos causou milhares de mortes e contaminação do solo em várias partes do mundo.

Mônica Villela Grayley, da Rádio ONU em Nova York.

Vários países estão firmando em Oslo, na Noruega, a Convenção sobre Bombas de Fragmentação.

O acordo proíbe uso, produção, estoque e transferência dos explosivos, que já mataram ou feriram milhares de pessoas em todo o mundo.

Vítimas

Segundo o documento, os países também se comprometem a destruir arsenais, limpar áreas contaminadas pela presença das bombas além de ajudar as vítimas de explosões.

O presidente do Comitê Internacional da Cruz Vermelha, Jakob Kellenberger, disse que a assinatura do acordo é o primeiro passo nos esforços de ajudar as vítimas a reconstruir suas vidas.

Nova York

De acordo com especialistas, as bombas foram desenvolvidas durante a Segunda Guerra Mundial. Nas últimas décadas, grupos de ativistas começaram a pedir a proibição dos explosivos responsáveis por mortes e ferimentos graves de muitos civis.

Após firmada pelos países representados em Oslo, a Convenção sobre Bombas de Fragmentação deve ser trazida para Nova York, onde será colocada à disposição para mais assinaturas.