Unicef lança plano contra cólera no Zimbábue

Unicef lança plano contra cólera no Zimbábue

A intervenção da agência da ONU prevê a vacinação de 1,5 milhão de crianças contra a cólera.

João Rosário, da Rádio ONU em Nova York.

O Fundo das Nações Unidas para a Infância, Unicef, vai avançar com um plano de resposta de emergência no Zimbabué para auxiliar as crianças que estão a ser vítimas dos efeitos do surto de cólera que atinge o país desde Agosto.

O escritório do Unicef na capital zimbabueana, Harare, anunciou um projecto para os próximos quatro meses.

Campanha

A agência da ONU pretende vacinar 1,5 milhão de crianças, fornecer medicamentos a 70% da população do país, disponibilizar água potável e condições de higiene a várias povoações.

A iniciativa vai também distribuir alimentos prontos a serem consumidos nos centros médicos e lançar uma campanha de âmbito nacional para que os zimbabueanos tomem consciência dos riscos causados pela cólera.

Colapso

O Unicef avisou que as crianças e as mulheres estão entre os que mais sofrem com os efeitos do surto de cólera.

De acordo com o escritório da agência em Harare, nas últimas oito semanas, a doença obrigou ao encerramento dos hospitais onde os profissionais de saúde decidiram não trabalhar, e provocou o colapso do sistema de ensino porque os professores recusam-se a dar aulas.

Segundo agências de notícias, nesta quarta-feira, forças de segurança interromperam uma marcha dos profissionais de saúde contra a crise da cólera.

O Unicef acrescentou que o encerramento das escolas impede muitas crianças de terem a única refeição do dia, disponibilizada pelas instituições de ensino.

Outra agência da ONU, a Organização Mundial da Saúde, anunciou esta semana um plano de intervenção para parar a expansão do surto de cólera no Zimbabué.