Paulo Coelho participa de campanha da ONU BR

Paulo Coelho participa de campanha da ONU

Escritor brasileiro pede em filme, de 1 minuto, que cada um reflita sobre seu papel nos 60 anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos, marcados neste 10 de dezembro.

Mônica Villela Grayley, da Rádio ONU em Nova York.*

A Organização das Nações Unidas para Educação, Ciência e Cultura, Unesco, lança, nesta quarta-feira, em Paris, uma campanha mundial para celebrar os 60 anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos.

Um dos destaques da iniciativa é o escritor Paulo Coelho, que além de embaixador da Unesco é também Mensageiro da Paz da ONU. Num filme de 1 minuto, Coelho pede a cada pessoa que reflita sobre o tema.

Instrumento

Nesta entrevista exclusiva à Rádio ONU, de Paris, Paulo Coelho disse que a declaração deve ser vista por todos como um instrumento vivo. E lembrou sua própria experiência durante o regime militar brasileiro.

“Eu vivi a ausência de direitos humanos no Brasil. Estive preso, fui torturado, sei o que é viver sob esta sensação de repressão constante. E, a partir do momento em que saí, disse que, obviamente, se tivesse a oportunidade, eu me engajaria em alguma coisa deste tipo.

Muitos anos depois, comecei a participar da Anistia Internacional e agora, como Mensageiro da Paz da ONU e embaixador da Unesco, tenho a oportunidade de fazer alguma coisa. Mas é uma gota no oceano. Este oceano só será cheio quando muitas pessoas tiverem comprometidas com a questão dos direitos humanos”, disse.

TVs Internacionais

A campanha da Unesco, que reúne filmes e trabalhos para mídia impressa, deverá ser divulgada em mais de 100 países.

A chamada, de 60 segundos de duração, está sendo programada para as principais redes de TV do mundo como BBC, CNN, MTV e ESPN.