Satélite acompanha clima em Moçambique (Português para a África)

11 dezembro 2008

Moçambique é um dos quatro países africanos onde os efeitos das mudanças do clima vão ser monotorizados através de uma rede de satélites, numa parceria entre o Pnud e autoridades francesas.

João Rosário, da Rádio ONU em Nova Iorque.

Moçambique está entre os países que vão beneficiar da monotorização, na primeira fase do programa de acompanhamento das mudanças climáticas por satélite. Na lista estão ainda o Senegal, o Uganda e Marrocos, em África.

O Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento, Pnud, em colaboração com o governo da província francesa da Bretanha e com o governo de França, criaram uma parceria que vai criar a rede de satélites que vai acompanhar as mudanças climáticas.

Partilha

A criação da rede, baptizada como ClimSat, foi anunciada na Conferência da ONU sobre Mudanças Climáticas, que decorre em Poznan, na Polónia.

Além dos países africanos, na América do Sul e Central, os satélites vão registar as alterações no clima no Uruguai, Peru e Colombia. Na Ásia, a Indonésia e no continente europeu, a Albânia e a Macedónia.

O Pnud vai partilhar as imagens obtidas por satélite com as autoridades dos vários Estados mais vulneráveis aos efeitos das alterações climáticas.

Monotorização

Mais de 50 postos de observação vão permitir acompanha fenómenos com a redução das florestas e o aumento dos desertos, bem como alterações nos ritmos das chuvas.

As imagens vão permitir ainda fazer previsões sobre as zonas do planeta com maiores riscos de cheias devido à subida do nível do mar.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud