Zimbabué regista quase mil mortes por cólera

16 dezembro 2008

Segundo Ogranização Mundial da Saúde, número de infectados subiu para 18,4 mil.

João Rosário, da Rádio ONU em Nova Iorque.

O Secretário-Geral da ONU, Ban Ki-moon, alertou o Conselho de Segurança de que os líderes do Zimbabué não estão a fazer o necessário para lidar com a difícil situação em que se encontra o país.

Segundo a Organização Mundial da Saúde, OMS, o país já resgistou 978 mortes por cólera.

Falhanço Líderes

Ban disse que os responsáveis políticos zimbabueanos não estão a fazer tudo o que podem para ajudar a população a lidar com o surto de cólera.

Numa reunião, esta segunda-feira, em Nova Iorque, o Secretário-Geral da ONU revelou aos membros do Conselho de Segurança que há mais de 18,4 mil infectados, desde que o surto começou, em Agosto.

Ban Ki-moon disse que a presente epidemia de cólera é apenas a mais visível manifestação de uma profunda crise em vários sectores do Zimbabué.

O Secretário-Geral afirmou que se continua a observar o falhanço da liderança do Zimbabué em lidar com a situação política, económica, de direitos humanos e com a crise humanitária com que se confronta o país.

Ban acrescentou que os líderes zimbabueanos não estão a fazer tudo o que podem para ajudar a população.

Esforços

No terreno, a Organização Mundial da Saúde, OMS, conta montar esta semana um Centro de Comando para Controlo da Cólera, a partir de onde vai coordenar o combate à doença em colaboração com o Ministério da Saúde zimbabueano.

Por seu lado, a Cruz Vermelha Internacional distribuirá nos próximos dias medicamentos para 4,8 mil pessoas e produtos para desinfectar 10 milhões de litros de água.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud