Cooperação Sul-Sul gerou US$ 12 mil milhões em 2006

19 dezembro 2008

Montante refere-se apenas a atividades de assistência ao desenvolvimento sem contabilizar comércio e investimementos directos entre os países.

Mônica Villela Grayley & João Rosário, da Rádio ONU em Nova York*.

As Nações Unidas comemoram nesta sexta-feira o Dia da ONU para Cooperação Sul-Sul.

Pela iniciativa, países do Hemisfério Sul desenvolvem parcerias directas para desenvolvimento, comércio e investimentos.

Ritmo

Numa mensagem, o Secretário-Geral da ONU, Ban Ki-moon, afirmou que em 2006, só as actividades de apoio ao desenvolvimento no eixo da Cooperação Sul-Sul movimentaram cerca de US$ 12 mil milhões.

Ban lembrou que muitas economias nos países em desenvolvimento estão a crescer a um ritmo mais rápido que algumas nações industrializadas.

O embaixador de Angola nas Nações Unidas, Ismael Martins, disse à Rádio ONU, em Nova Iorque, que as vantagens da cooperação Sul-Sul ainda não estão a ser plenamente exploradas.

“Temos ainda potenciais grandes nesta cooperaçao Sul-Sul. Foi com o Brasil que desenvolvemos o principal projecto após a independência, a barragem de Kapanda; foi com o Brasil que desenvolvemos um dos principais habitacionais, na parte de Luanda sul. A China é um dos principais parceiros de Angola, assente na Cooperação Sul-Sul. Outro parceiro que vai estar muito activo nos próximos anos é a India. Nós damos uma grande importância à cooperação Sul-Sul”, declarou

América Latina e Ásia

Ban Ki-moon afirmou que a resposta para os desafios da crise financeira global podem ser encontradas também na experiência de crises anteriores na Ásia e na América Latina.

Para Ban, a Cooperação Sul-Sul deve servir para promover estabilidade e bem-estar colectivos além de ser um motor na luta contra o aquecimento global.

*Apresentação: João Rosário, da Rádio ONU em Nova York.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud