Ban diz que não é hora de enviar tropas à Somália

22 dezembro 2008

Secretário-Geral considera que ainda não estão reunidas as condições para o envio de um contingente da ONU para o país; apesar de reconhecer progressos, diz que os confrontos continuam.

João Rosário, da Rádio ONU em Nova Iorque.

O Secretário-Geral da ONU apresentou ao Conselho de Segurança um conjunto de propostas sobre como pode ser garantida a segurança na Somália, e sobre uma possível força de manutenção de paz para o país.

A Somália está mergulhada em conflitos desde 1991, ano em que o presidente Mohammed Siad Barre deixou o poder.

Condições

De acordo com a porta-voz de Ban, Michele Montas, o Secretário-Geral indicou os progressos que os contactos para a paz na Somália estão a atingir, e explicou que ainda não estão reunidas as condições para o envio de uma operação de manutenção de paz para o país.

Ban voltou a lembrar ao Conselho de Segurança o relatório elaborado em Novembro, em que recomenda o reforço do apoio à missão da União Africana na Somália, Amisom, como “a opção realista neste momento”.

De acordo com a ONU a violência aumentou na Somália ao longo de 2008 apesar da assinatura de um acordo de paz com mediação das Nações Unidas, em Junho, no Djibouti.

O acordo prevê o fim das hostilidades entre o governo Federal de Transição e a Aliança para a Relibertação da Somália e um pedido das duas partes para que a ONU estabeleça um contingente militar de estabilização da paz.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud