Ban pede calma após morte de presidente da Guiné
BR

23 dezembro 2008

Secretário-Geral elogiou legado de Lansana Conte e pediu às Forças Armadas e outras partes que respeitem o processo democrático.

João Rosário & Mônica Villela Grayley, da Rádio ONU em Nova York*.

O Secretário-Geral da ONU, Ban Ki-moon, emitiu uma nota de pesar, nesta terça-feira, pela morte do presidente da República da Guiné, também conhecida como Guiné-Conacri, Lansana Conte.

A causa da morte ainda não foi divulgada, mas há relatos de que Conte, nascido nos anos 1930, sofria de doenças coronárias.

Refugiados

Segundo agências de notícias, após a morte do presidente, anunciada nesta segunda-feira, integrantes das Forças Armadas teriam declarado um golpe de Estado.

Ban enviou pêsames à família do presidente e pediu aos militares e outras partes interessadas que respeitem o processo democrático.

O Secretário-Geral da ONU também elogiou o legado de Lansana Conte que permitiu a entrada no país de milhares de refugiados após vários conflitos na região.

Ban pediu calma e disse que neste momento de transição, existe a necessidade de uma transferência democrática e pacífica de acordo com a Constituição guineense.

Localizada no oeste da África, com 8 milhões de habitantes, a Guiné faz fronteira ao oeste com a Guiné-Bissau, um dos cinco países africanos de língua portuguesa no continente.

*Apresentação: Mônica Villela Grayley, da Rádio ONU em Nova York.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud