Timor obteve avanços apesar de desafios, diz ONU (Português para o Brasil)

24 dezembro 2008

Vice-representante de Ban Ki-moon, Finn Reske-Nielsen, diz que país asiático teve progressos nas áreas de governança e direitos humanos e está em clima de paz.

Mônica Villela Grayley, da Rádio ONU em Nova York.

Uma nota divulgada pelo vice-chefe da Missão da ONU no Timor-Leste, Finn Reske-Nielsen, nesta quarta-feira, sugere que o país está obtendo progressos nas áreas de paz e estabilidade apesar da violência, registrada no início do ano.

Em fevereiro, homens armados atacaram o primeiro-ministro Xanana Gusmão e o presidente do país, José Ramos Horta, que permaneceu meses internado em estado grave.

Estatísticas

Nesta entrevista à Rádio ONU, durante o debates da Assembléia Geral, em setembro, Ramos Horta falou sobre a situação no país após o atentado de 11 de fevereiro.

“O país está muito mais tranqüilo sobretudo após a tentativa de assassinato da minha pessoa. E até os grupos jovens, as gangues recuaram e não tem havido violência. A criminalidade foi reduzida. Estatísticas das Nações Unidas indicam que a criminalidade em Timor-Leste é mais baixa que na Austrália, Nova Zelândia, Filipinas, Indonésia, Malásia etc”, contou.

Ruas de Díli

Para o vice-representante de Ban Ki-moon, o Timor-Leste tem feito avanços sólidos, principalmente, em governança e direitos humanos.

Reske-Nielsen não confirmou nem negou a possível existência de um relatório interno da ONU sugerindo que o país estaria à beira da anarquia.

Mas em sua nota, ele informou que as ruas de Díli e do resto do Timor estão calmas e pacíficas.

Parlamento

A situação dos deslocados internos e dos chamados peticionários, como são conhecidos os ex-membros das Forças Armadas, também melhorou em 2008 após o retorno de milhares à casa.

Em 2006, a demissão de quase metade da força militar levou a problemas políticos e de insurgência no Timor.

O papel do Parlamento timorense também foi elogiado pela nota da Unmit, como um órgão que tem promovido o diálogo entre os partidos políticos no país.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud