ONU apura alegações de abusos sexuais na RD Congo

26 dezembro 2008

Casos, que teriam sido cometidos por capacetes-azuis, não estão confirmados, mas missão no país pediu investigação imediata; ONU mantém política de tolerância zero.

João Rosário, da Rádio ONU em Nova Iorque.

As Nações Unidas estão a investigar suspeitas de abusos sexuais praticados por elementos da força de manutenção de paz na República Democrática do Congo, Monuc

A missão da ONU na RD Congo recebeu informações sobre alegados casos de exploração sexual e abusos realizados por capacetes-azuis estacionados na província do Kivu Norte.

Informações Incompletas

A Monuc diz que as informações são incompletas e estão ainda por confirmar.

A Monuc pediu ao Escritório de Supervisão Interna das Nações Unidas para apurar as alegações.

A ONU mantém uma política de “tolerânca zero” relativamente a casos de exploração e abusos sexuais realizados pelos seus funcionários.

Em Agosto, o Secretário-Geral da ONU, Ban Ki-moon, protestou ao saber de suspeitas de que vários capacetes-azuis indianos integrados numa unidade da Monuc teriam abusado sexualmente de civis.

Na altura, Ban disse que o governo indiano garantiu investigar o caso em profundidade e, se fossem encontras provas, seriam tomadas acções severas e exemplares de acordo com a lei.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud