Moçambicanas combatem violência com música (Português para a África)

Moçambicanas combatem violência com música (Português para a África)

Projecto, de um grupo de associações femininas na Zambézia, passa pela gravação de um disco com cânticos que denunciam situações de agressões domésticas; canções são emitidas em rádios comunitárias.

João Rosário, da Rádio ONU em Nova Iorque.

O Fundo de População das Nações Unidas, Unfpa, é um dos parceiros da iniciativa em Moçambique “Violência Doméstica não é Amor”, um disco lançado este mês para apoiar a lei contra a violência doméstica no país.

Trata-se de uma ideia do Núcleo de Associações Femininas da Zambézia, apoiado pelo Unfpa.

Cânticos

O objectivo é difundir as mensagens contra a violência doméstica através dos cânticos das mulheres.

A coordenadora do Núcleo de Associações Femininas da Zambézia, Cândida Quintano, disse à Rádio ONU a partir de Quelimane, porque escolheram gravar o disco.

“A rádio é um meio de comunicação que atinge grande parte da população moçambicana, é um dos principais veículos de comunicação. Por isso achamos que era bom trazer o cântico das mulheres, o que elas fazem no seu dia-a-dia, para um meio oficializado e que pode abranger muita gente. Olhamos para a iniciativa do disco como um meio para atingir a população onde queremos chegar”, disse

Alertas

De acordo com Cândida Quintano, o disco começou a ser distribuido no dia 10 de Dezembro, Dia dos Direitos Humanos, por seis rádios comunitárias da província da Zambézia.

Cândida Quintano disse ainda que as canções são em português e em chissena e chuabo, duas das línguas de Moçambique, e pretendem alertar para práticas de violência doméstica que as populações nem sempre consideram merecedoras de condenação.