ONU lembra um ano da morte de Benazir Bhutto (Português para o Brasil)

26 dezembro 2008

Ban Ki-moon reafirmou solidariedade com o governo e o povo do Paquistão e compromisso de ajudar na busca pela verdade e justiça.

Mônica Villela Grayley, da Rádio ONU em Nova York.

A porta-voz do Secretário-Geral da ONU, Ban Ki-moon, emitiu uma nota, nesta sexta-feira, para lembrar o primeiro aniversário de assassinato da ex-primeira-ministra do Paquistão, Benazir Bhutto.

Ela foi morta num ataque, em 27 de dezembro de 2007, quando se despedia de um comício na cidade de Rawalpindi, perto da capital Islamabad.

Comissão Independente

Na nota, Ban expressou sua solidariedade com o povo e o governo paquistaneses e assegurou o compromisso da ONU em buscar a verdade e a justiça.

O governo paquistanês pediu às Nações Unidas que formem uma comissão independente de inquérito para apurar o assassinato de Bhutto.

Segundo Ban, a ONU está em consultas com o país para determinar a natureza da comissão e as condições de formação do grupo.

Conselho de Segurança

Ele contou ainda que o Secretariado está mantendo conversações com membros do Conselho de Segurança para discutir o tema.

Benazir Bhutto era líder do Partido do Povo do Paquistão e estava em campanha quando foi assassinada.

Ela foi a primeira mulher a se tornar primeira-ministra de um país muçulmano, e ocupou o cargo de 1988 a 1990 e de 1993 a 1996

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud