ONU pede fim da violência no Médio Oriente

29 dezembro 2008

Após reunião, à porta fechada, países-membros emitiram nota demonstrando preocupação com escalada dos ataques entre israelitas e palestinianos; bombardeamentos de Israel, no sábado, mataram 270 pessoas e deixaram 600 feridas na Faixa de Gaza.

Mônica Villela Grayley, da Rádio ONU em Nova York.*

O Conselho de Segurança da ONU pediu o fim imediato da violência na Faixa de Gaza após um ataque aéreo de Israel que matou 270 pessoas e deixou 600 feridas.

O governo israelita afirmou que a operação, no sábado, foi uma resposta aos atentados com roquetes, lançados por militantes palestiniaos, contra o sul de Israel.

Direitos Humanos

Numa nota, o Conselho de Segurança afirmou que a a escalada dos ataques é preocupante.

No sábado, logo após os bombardeamentos, o Secretário-Geral da ONU, Ban Ki-moon, pediu o fim imediato da violência e disse que Israel tem obrigação de observar leis humanitárias internacionais e de direitos humanos sobre o uso excessivo da força.

Ban também reconheceu as preocupações do país com sua segurança por causa dos ataques constantes com roquetes de Gaza.

Segundo agências de notícias, Israel realizou novos bombardementos este domingo em resposta às acções do movimento islâmico Hamas, que controla Gaza.

Dois Estados

Na sua nota, Ban disse que estava em contacto com líderes regionais e mundiais incluindo o Quarteto para o Médio Oriente.

O grupo é formado pelas Nações Unidas, Rússia, Estados Unidos e União Europeia.

O Quarteto defende a proposta de um plano que leve à formação de dois Estados, um israelita e outro palestiniano, vivendo lado a lado em paz e segurança.

Ban voltou a pedir que a ajuda humanitária seja permitida em Gaza para aliviar o sofrimento de 1,5 milhão de palestinianos devido à falta de comida, remédios e combustíveis.

*Apresentação: João Rosário, da Rádio ONU em Nova York.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud