Unrwa faz apelo de emergência para Gaza
BR

31 dezembro 2008

Agência pede US$ 34 milhões, equivalente a R$ 78 milhões para socorrer vítimas; bombardeios de Israel mataram mais de 380 pessoas e feriram pelo menos 1,5 mil.

Mônica Villela Grayley, da Rádio ONU em Nova York.

A Agência da ONU de Assistência aos Refugiados Palestinos, Unrwa, lançou um apelo de emergência, nesta quarta-feira, para socorrer moradores da Faixa de Gaza.

A Unrwa está pedindo um adicional de US$ 34 milhões, o equivalente a R$ 78 milhões, para as vítimas dos bombardeios israelenses à região.

Alimentos

Segundo agências de notícias, pelo menos 380 pessoas morreram e 1,5 mil estão feridas. Aviões de Israel começaram a atacar a Faixa de Gaza no sábado em resposta a atentados com foguetes lançados por militantes palestinos contra o sul do país.

Antes do apelo, o vice-ministro palestino das Relações Exteriores, Ahmed Sobeh, contou à Rádio ONU, de Ramallah, que a ajuda está chegando aos poucos.

“Está faltando quase tudo. Estamos tentando receber em Gaza alimentos básicos e medicamentos. Conseguimos, com a ajuda das Nações Unidas, introduzir em Gaza alguma ajuda proveniente da Jordânia e do Egito, mas estamos tentando fazer mais”, disse.

Compra

De acordo com a Unrwa, o apelo de emergência servirá para compra de medicamentos e combustíveis, alimentos, pequenos empréstimos e material de conserto para as casas bombardeadas.

A agência da ONU dá assistência para 1,5 milhão de palestinos, o que representa dois terços da população da região.

Ainda nesta quarta-feira, uma outra agência da ONU, em Jerusalém, Unsco, disse que a situação é não só perigosa, mas assustadora, para pais e filhos em Gaza.

Vizinhos

O coordenador humanitário do Unsco, Maxwell Gaylard, pediu ainda mais cooperação das autoridades israelenses e disse que as centrais elétricas de Gaza precisam de combustível para funcionar.

A israelense Silvia Nudelman, que vive no norte do país, e longe da área dos ataques, contou à Rádio ONU de Naharya, que ela e seus vizinhos estão se preparando para uma eventual situação de emergência.

“Todo mundo já fez suas mochilas e liberou os bunkers, que muitos têm dentro de casa. Está todo mundo na espera com medo. Mas a gente leva a vida normal. Está tudo aberto, comércio aberto, todos trabalham. Mas a gente tem medo. Se acontecer algo, está tudo pronto para não ser pego de surpresa como foi da outra vez (em 2006)”, contou.

Quarteto

O Secretário-Geral da ONU participou de uma reunião, por teleconferência, com os demais membros do Quarteto Diplomático para o Oriente Médio, no fim da tarde de terça-feira, em Nova York.

O grupo, formado por ONU, União Européia, Estados Unidos e Rússia, pediu um cessar-fogo imediato em Gaza e no sul de Israel e afirmou que todas as partes devem responder às carências humanitárias e econômicas de Gaza.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud