Liderança é maior problema da Somália, diz ONU

31 dezembro 2008

Ahmedou Ould-Abdalah (foto) disse que faltam líderes responsáveis e empenhados na Somália e que o maior problema do país não é a falta de segurança.

João Rosário, da Rádio ONU em Nova Iorque.

O representante especial do Secretário-Geral da ONU para a Somália, Ahmedou Ould-Abdalah, disse que alguns dos problemas do país derivam da falta de responsabilidade dos líderes políticos.

Numa carta dirigida à diáspora somali, Ould-Abdalah disse que é consensual que os problemas da Somália têm, como razão última, a falta de uma liderança nacional que apresente resultados e que esteja empenhada.

Problema

Ould-Abdalah disse ainda que o problema principal da Somália não é a segurança, mas sim a ausência de liderança política.

O representante especial do Secretário-Geral da ONU revelou confiança no modo como estão a ser feitos os progressos no país no sentido de que a Somália possa ter uma liderança responsável e capaz de estabelecer relações de amizade com os países vizinhos, e que leve o país a uma integração tranquila na comunidade internacional.

Demissões

No início desta semana, o presidente da Somália, Abdullahi Yusuf Ahmed, demitiu-se do cargo, menos de um mês depois do primeiro-ministro, Nur Hassan Hussein, ter deixado o governo.

A Somália não tem um governo efectivo desde 1991, após a saída do poder do presidente Mohamed Siad Barre.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud