28 pessoas desaparecidas no Golfo do Áden
BR

4 novembro 2008

Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados, Acnur, afirmou que, desde janeiro deste ano, mais de 600 pessoas foram declaradas mortas ou desaparecidas no golfo.

Samantha Barthelemy, da Rádio ONU em Nova York.

O Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados, Acnur, informou, nesta terça-feira, que mais refugiados e migrantes atravessaram o Golfo do Áden e o mar mediterrâneo desde o início deste ano do que durante todo o ano de 2007.

De acordo com a agência, pelo menos 12 pessoas morreram e 28 continuam desaparecidas após um incidente na costa do Iêmen neste final de semana.

Traficantes de Seres Humanos

O porta-voz do Acnur, Ron Redmond, disse que o barco vinha da Somália e carregava 115 pessoas, a maioria etiópes e somalis, incluindo mulheres e crianças.

Segundo relatos dos sobreviventes, antes da embarcação chegar a costa do Iêmen, os traficantes pediram mais dinheiro aos passageiros. Aqueles que se recusaram ou não puderam pagar foram jogados no mar.

O Acnur informou que entre janeiro e outubro deste ano, pelo menos 38 mil pessoas fizeram a travessia perigosa da Somália para o Iêmen. Este número já é maior do que o total de 2007.

De acordo com a agência, desde janeiro, mais de 600 pessoas foram declaradas mortas ou desaparecidas no Golfo do Áden.

Apresentação*: Marco Alfaro, Rádio ONU em Nova York.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud