Angola deve investir mais em ciência, diz ONU (Português para África)

5 novembro 2008

O uso de tecnologia e ciência poderia ajudar o país a cumprir as Metas de Desenvolvimento do Milénio.

Carlos Araújo, da Rádio ONU em Nova Iorque.

Um maior investimento nos sectores da ciência, tecnologia e inovação poderiam ajudar Angola a diversificar a sua base económica, e a acelerar o seu desenvolvimento após três décadas de guerra civil, refere um estudo da ONU.

Segundo um documento publicado pela Conferência das Nações Unidas para o Comércio e Desenvolvimento, Unctad, a diversificação económica e a reconstrução são principais prioridades de Angola.

Tecnologia e conhecimento

O estudo daquele orgão da ONU salienta que a base económica do país, devastada por uma guerra civil de 27 anos que terminou em 2002, depende actualmente da exploração de recursos naturais.

O relatório pede ao governo para implementar medidas destinadas a maximizar as vantagens potenciais de tecnologias e conhecimento trazidas pelo investimento directo externo em áreas não-petrolíferas.

Comércio global

O uso de tecnologia moderna poderia também reforçar os esforços nacionais para cumprir as Metas de Desenvolvimento do Milénio, salienta o estudo.

A Unctad está a cooperar com Angola em vários projectos nas áreas de comércio global, dívida externa e pequenos negócios.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud