Perspectiva Global Reportagens Humanas

Ban condena sequestros na Somália

Ban condena sequestros na Somália

O Secretário-Geral da ONU está altamente preocupado com onda de assassinatos e sequestros de trabalhadores humanitários no país.

Carlos Araújo, da Rádio ONU em Nova Iorque.

O Secretário-Geral da ONU condenou o sequestro de quatro trabalhadores humanitários e dois pilotos ocorrido nesta quarta-feira numa pista de aterragem na localidade de Dusamareb, no centro da Somália.

Num comunicado emitido por um seu porta-voz, Ban Ki-moon pediu a libertação imediata dos trabalhadores.

O Secretário-Geral está altamente preocupado com a onda de assassinatos e sequestros de funcionários humanitários na Somália, salienta o comunicado.

Neutral e imparcial

Ban pediu a todas as partes para respeitarem o estatuto neutral e imparcial dos trabalhadors humanitários, para poderem levar a cabo o seu trabalho crucial de assistência a milhões de somalis.

Notícias indicam que as seis pessoas sequestradas trabalhavam para a Acção contra a Fome, uma organização não-governamental francesa.

Atentados

Na semana passada, dois funcionários da ONU, de nacionalidade somali, foram mortos na cidade de Hargeisa, quando um carro armadilhado explodiu no prédio do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento, Pnud. Seis outros funcionários ficaram gravemente feridos no atentado.

Em Outubro, dois nacionais somalis que trabalhavam para agências da ONU foram mortos em incidentes separados.