Comité da ONU questiona política de direitos humanos da China

7 novembro 2008

Relatora do comité disse que a falta de informação tornava difícil uma avaliação independente de alegações sobre tortura e maus tratamentos.

Carlos Araújo, da Rádio ONU em Nova Iorque.

Na sua primeira avaliação, nestes últimos sete anos, da política de direitos humanos da China, o Comité da ONU contra a tortura questionou esta sexta-feira o compromisso de Beijing em acabar com abusos naquela área.

Entre outras questões controversas, aquele comité, sediado em Genebra, questionou a onda de detenções no Tibete após a agitação nacionalista de Março, a prisão domiciliária do activista de direitos humanos Hu Jia e a situação das prisões na China.

Progressos

A relatora do comité, Felice Gaer também interrogou Beijing sobre o número de pessoas condenadas à morte, a situação dos imigrantes da Coreia do Norte e a perseguição feita a mulheres grávidas para abortarem.

Felice Gaer disse que a ausência de informação tornava difícil uma avaliação séria e independente das alegações feitas por grupos de direitos humanos sobre tortura e maus tratamentos.

O embaixador de China em Genebra afirmou que o seu país tinha feito muitos progressos no combate à tortura.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud