Minustah auxilia vítimas de desabamento no Haiti (Português para o Brasil)

10 novembro 2008

Capacetes Azuis do Brasil, Chile e Equador prestaram os primeiros socorros após o desabamento de escola em Porto Príncipe.

Marco Alfaro, da Rádio ONU em Nova York.

A Missão de Estabilização das Nações Unidas no Haiti, Minustah, está colaborando com o governo do país no resgate das vítimas do desabamento de uma escola na capital, Porto Príncipe, ocorrido na sexta-feira.

Os Capacetes Azuis do Brasil, Chile e Equador prestaram os primeiros socorros aos estudantes soterrados após o desabamento do colégio La Promesse.

Segundo agências de notícias, 92 pessoas, em sua maioria crianças, morreram e as equipes de resgates iniciaram nesta segunda-feira uma última inspeção antes de encerrar a busca por sobreviventes.

Emoção

No sábado, a Minustah resgatou quatro estudantes vivos dos escombros.

O coronel Pedro Antônio Fioravanti Silvestre Neto, comandante do 9° contingente brasileiro da Minustah, falou, nesta segunda-feira, de Porto Príncipe, sobre a atuação dos Capacetes Azuis no resgate das crianças.

“Realmente foi muito emocionante. Não apenas para a equipe, mas para todos os militares que estavam lá. No local onde só saíam cadáveres, a nossa equipe conseguiu entrar em um túnel, embaixo dos escombros, e resgatar quatro crianças com vida. Isso foi motivo de grande alegria e emoção para todos nós”, disse.

O contingente brasileiro da Minustah seguirá prestando apoio aos especialistas em regate enviados pela França e Estados Unidos.

Revolta

O presidente do Haiti, René Préval, esteve presente no local e informou que a escola não possuia fundações adequadas de aço ou cimento para suportar a estrutura do prédio.

O proprietário da escola está preso.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud