PAM corta rações alimentares no Zimbabué (Português para África)

PAM corta rações alimentares no Zimbabué (Português para África)

Programa Alimentar Mundial ainda necessita de US$ 140 milhões para financiar as suas operações no país até Março de 2009.

Carlos Araújo, da Rádio ONU em Nova Iorque.

O Programa Alimentar Mundial, PAM, revelou esta terça-feira que vai reforçar as suas operações no Zimbabué para poder fornecer comida a cerca de 4 milhões de pessoas.

Isto significa uma duplicação do número de beneficiários em relação a Outubro, o primeiro mês em que o PAM iniciou uma distribuição alimentar em grande escala no país.

Carência de Fundos

A informação é da porta-voz do PAM em Genebra, Emilia Casella.

Segundo Casella, o PAM não poderá contudo fornecer uma ração completa a cada beneficiário devido a uma carência de fundos.

O Programa Alimentar Mundial necessita ainda de 140 milhões de dólares para financiar as suas operações no Zimbabué até Março do próximo ano.

Período Crucial

Segundo aquela agência da ONU actualmente não existe comida para os meses de Janeiro e Fevereiro, um período crucial quando a crise atinge o seu auge e quando o PAM tenciona assistir mais de 4 milhões de pessoas por mês.

É por isso que o PAM teve de cortar rações este mês a fim de poder continuar a fornecer alguma assistência a todos os seus beneficiários.

O Programa Alimentar Mundial disse que necessita de fundos adicionais com urgência já que existe um período crucial de seis a oito semanas para transformar as contribuições financeiras em comida.