Nuvens marrons contribuem para aquecimento global (Português para o Brasil)

Nuvens marrons contribuem para aquecimento global (Português para o Brasil)

Relatório do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente, Pnuma, alerta que as nuvens marrons estão contribuindo para condições climáticas extremas e para o degelo acelerado das geleiras do Himalaia.

Marco Alfaro, da Rádio ONU em Nova York.

O Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente, Pnuma, divulgou nesta quinta-feira, em Pequim, na China, um relatório sobre mudanças climáticas causadas pelas Nuvens Atmosféricas Marrons em várias regiões do mundo.

O estudo é resultado de amostras de fuligem e outras partículas coletadas da península Arábica a região oeste do oceano Pacífico.

Agricultura

O documento relata que o fenômeno, causado pela queima de combustíveis fósseis e biomassa, leva a formação de fuligem e gás carbônico negro que absorvem os raios solares e aumentam a temperatura do ar através do efeito estufa.

Cientistas do Pnuma alertaram que as nuvens marrons, em conjunto com os gases de efeito estufa, estão contribuindo para condições climáticas extremas e para o degelo acelerado das geleiras do Himalaia.

A agência apontou que as nuvens marrons estão afetando a qualidade do ar e a agricultura em regiões como a Ásia, e aumentando os riscos à saúde pública e a produção de alimentos para três bilhões de pessoas.

Segundo o Pnuma, os efeitos destas nuvens também são observados na bacia Amazônica, Europa, América do Norte e no sul da África.