População urbana vai aumentar em África (Português para África)

População urbana vai aumentar em África (Português para África)

Segundo a UN-Habitat cerca de 759 milhões de pessoas viverão em cidades africanas em 2030, contra 373 milhões o ano passado.

Carlos Araújo, da Rádio ONU em Nova Iorque.

A população urbana em África deverá duplicar até o ano 2030, revela um relatório do Centro da ONU para Assentamentos Humanos, UN-Habitat. Esta projeção desafia a tendência global de desaceleração do número de citadinos.

O relatório indica que cerca de 759 milhões de pessoas viverão em cidades africanas em 2030, contra 373 milhões o ano passado.

Segundo a UN-Habitat, em 2030 pela primeira vez o número de citadinos em África será igual ao número de pessoas que vivem nas zonas rurais.

Transformação Demográfica

O estudo nota que o continente está a sofrer uma grande transformação demográfica. A população urbana vai crescer mais nas chamadas cidades intermediárias, com menos de meio milhão de pessoas, do que nas grande aglomerações.

A agência da ONU afirma que as implicações deste rápido crescimento urbano serão múltiplas e pede aos governos africanos para se prepararem para enfrentar este novo desafio.

Grandes Metrópoles

A África Oriental permanece a região menos urbanizada no mundo, mas os seus índices estão a crescer mas rapidamente do que qualquer outra parte de África.

A UN-Habitat refere que o número de citadinos está a crescer em todas as regiões africanas, incluindo nas grandes metrópoles. Em 1950, apenas Cairo e Alexandria, no Egipto, tinham mais de um milhão de habitantes. Hoje, pelo menos 43 cidades africanas já ultrapassaram essa fasquia populacional.