ONU transfere pessoas para campos mais seguros na RD Congo

14 novembro 2008

Acnur disse que os campos de Kibati estavam situados perto da frente de combates e que os deslocados pediram a sua transferência por razões de segurança.

Carlos Araújo, da Rádio ONU em Nova Iorque.

Cerca de 60 mil deslocados internos vão ser transferidos de dois campos situados na frente de combates entre forças governamentais e rebeldes em Kibati, para um novo campo em Mugunga a oeste de Goma, a capital da província de Kivu Norte.

O Alto Comissariado da ONU para Refugiados, Acnur, disse que os campos de Kibati estavam situados a dois quilómetros da frente militar e que os deslocados pediram a sua transferência por razões de segurança.

Militarização

A informação é do porta-voz do Acnur, Ron Redmond.

Segundo Redmond, as condições nos campos de Kibati eram caóticas e havia receios sobre a sua militarização. O novo campo de Muganga é controlado por forças governamentais.

O Programa Alimentar Mundial, PAM, revelou esta sexta-feira que 12 camiões com comida chegaram às areas de Rutshuru e Kiwanja e que a distribuição de alimentos tinha começado.

Pelo menos 50 mil pessoas deverão ser assistidas nos próximos dias. Segundo o PAM a ajuda inclui uma ração de milho para 15 dias.

Cessar-fogo

A missão das Nações Unidas na República Democrática do Congo, Monuc, disse que não se registaram hoje grandes violações ao cessar-fogo em vigor ou ataques contra civis ou propriedades no Kivu Norte.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud