Unicef condena morte de criança albina no Burundi (Português para África)

18 novembro 2008

Vários ataques contra pessoas de raça albina foram também noticiados na Tanzânia, onde o governo já decretou o crime uma pena capital.

Carlos Araújo, da Rádio ONU em Nova Iorque.

O Fundo das Nações Unidas para Infância, Unicef, condenou a morte de uma criança albina de seis anos no Burundi. O corpo da criança foi encontrada no domingo, decapitada e sem braços.

Trata-se da sexta pessoa de raça albina a ser assassinada no Burundi desde Setembro.

Feitiçaria

Olalekan Ajia, do Unicef no país, disse que as mortes estão ligadas à feitiçaria.

Segundo Ajia, pessoas irresponsáveis começaram a lançar rumores de que o sangue dos albinos podia ser usado na exploração do ouro, enquanto partes do corpo ajudavam as pessoas a pescar mais.

Pena Capital

Vários ataques contra albinos foram também noticiados na Tanzânia, onde o governo já considerou o crime uma pena capital.

O presidente da Associação das Pessoas de Raça Albina no Burundi, Kasim Kazungu, disse que os albinos não eram vítimas de discriminação no país, até o surgimento de notícias de que a venda de partes de cadávers albinos era lucrativa na Tanzânia.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud