Assassinato de jornalista filipino

25 novembro 2008

Aresio Padrigao apresentava o programa de rádio “Conheça as Pessoas” que denunciava casos de alegadas práticas de corrupção e atividades ilegais.

Samantha Barthelemy, da Rádio ONU em Nova York.

O diretor-geral da Organização das Nações Unidas para Educação, Ciência e Cultura, Unesco, Koïchiro Matsuura, condenou, nesta terça-feira, o assassinato do radialista das Filipinas, Aresio Padrigao.

Padrigao é o sexto profissional de mídia a ser morto este ano no país.

Conheça as Pessoas

Segundo as Nações Unidas, o jornalista foi assassinado por um motociclista enquanto deixava a filha na universidade, na província de Misamis Oriental, em 17 de novembro.

Padrigao, de 55 anos, apresentava o programa de rádio “Conheça as Pessoas”, que denunciava casos de alegadas práticas de corrupção e atividades ilegais. Ele escrevia também uma coluna para o jornal de sua comunidade.

O diretor-geral da Unesco afirmou que é essencial para a democracia que jornalistas possam conduzir investigações e apresentar pontos de vista e conclusões sem sofrer intimidação e violência.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud