ONU pede empenho contra mortalidade infantil na África (Português para África)

ONU pede empenho contra mortalidade infantil na África (Português para África)

Dados do Unicef revelam que 50% das crianças que morrem antes dos cinco anos de idade no mundo são africanos.

João Rosário, da Rádio ONU em Nova York.

Um relatório do Fundo das Nações Unidas para a Infância, Unicef, conclui que o continente africano é o pior local do mundo para uma criança sobreviver, em particular a África Sub-Saariana.

Por esta razão, o Unicef apela a que haja um esforço maior da comunidade internacional para melhorar as condições de vida dos menores por todo o continente.

Documento

O relatório complementa o documento publicado anualmente pelo Unicef sobre a situação das crianças no mundo.

Segundo o estudo, representando apenas 22% das crianças que nascem no mundo, é na África Sub-Saariana, que está metade das crianças que morrem antes de completar os cinco anos de idade.

O documento do Unicef revela que, em 2006, 5 milhões de crianças morreram antes dos cinco anos de idade, numa média de 1,4 mil mortes por dia.

O relatório faz um apelo no sentido de que todos interessados, incluindo governos, agências internacionais, organizações não-governamentais, sociedade civil e o sector privado, a que unam esforços para cumprir os objectivos em matéria de sobrevivência maternal, infantil e dos recém-nascidos.