Milhares de congoleses fogem para o Uganda (Português para África)

28 novembro 2008

Segundo o Unicef o regresso dos combates ao Kivu Norte está a provocar a fuga maciça de civis congoleses para o Uganda, em busca de protecção.

João Rosário, da Rádio ONU em Nova York.

O Fundo das Nações Unidas para a Infância, Unicef, disse que milhares de congoleses estão a atravessar a fronteira entres a RD Congo e o Uganda na sequência do regresso dos combates ao Kivu Norte.

Um número estimado em 12 mil pessoas terão procurado refugio no Uganda.

Segundo o Unicef, as pessoas fogem dos ataques violentos às suas aldeias, na região fronteiriça de Ishasha.

Ataques

Em declarações aos jornalistas, a porta-voz do Unicef, Veronique Taveau, a partir de Genebra, explicou a situação.

Veronique disse que “milhares de civis fugiram para o Uganda ao longo dos últimos dias, depois dos mais recentes combates e dos ataques brutais contra as suas aldeias no Kivu Norte, por grupos armados”, declarou.

Também nesta sexta feira, a alta comissária para os Direitos Humanos, Navi Pillay, alertou que o falhanço de uma solução para os combates no este da RD Congo pode levar ao alargamento da violência em grande escala ao resto do país e, possivelmente, a outros países da região dos Grandes Lagos

Apelo

Pillay fez um apelo à comunidade internacional para que tome medidas urgentes que impeçam o ciclo de violência sexual, morte e destruição nas províncias do zona este da RD Congo.

A alta comissária notou que, desde que os combates regressaram, em Agosto, tem havido uma constante degradação dos Direitos Humanos, com execuções sumárias, raptos, violações e pilhagens em grande escala.

Segundo ela só com um esforço concertado, que envolva organismos do estado e outros intervenientes, será possível parar os combates e conceder ao país os recursos que possam gerar desenvolvimento e a prosperidade que os congoleses têm direito, e que desejam depois de 12 anos de violência.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud