Cruz Vermelha pede respeito para civis na RD Congo

1 outubro 2008

Segundo organização, mais de 100 mil pessoas tiveram que fugir das suas casas após novos combates em Kivu Norte e Kivu Sul.

Mônica Villela Grayley, da Rádio ONU em Nova York*.

A organização Cruz Vermelha apelou a todas as partes envolvidas em combates nas províncias de Kivu Norte e Kivu Sul, na República Democrática do Congo, que respeitem os civis.

De acordo com a Cruz Vermelha, mais de 100 mil pessoas foram obrigadas a fugir das suas casas após o reinício dos confrontos entre tropas do Exército congolês e grupos armados, no fim de Agosto.

Difícil Acesso

A organização afirma que muitos desrespeitos das leis humanitárias internacionais estão a ocorrer, como por exemplo, pilhagens e violações.

Segundo relatos, milhares de pessoas estão a ser deslocadas, e a Cruz Vermelha pediu acesso às áreas mais afectadas.

A grande maioria das vítimas está em áreas de difícil acesso para organizações humanitárias por causa dos altos índices de violência.

A Cruz Vermelha disponibilizou 17 pontos de assistência médica com distribuição de remédios para os feridos. Além disso, a organização está a providenciar água potável para 10 mil pessoas nas províncias.

As Nações Unidas enviaram mais tropas para a região para apoiar o Exército congolês.

Apresentação*: Cátia Marinheiro, Rádio ONU em Nova York.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud