Mundo precisa de 18 milhões de mestres, diz Unesco (Português para o Brasil)

Mundo precisa de 18 milhões de mestres, diz Unesco (Português para o Brasil)

Para agência da ONU, salários baixos, salas de aulas lotadas e falta de estabilidade estão afastando os professores das escolas.

Mônica Villela Grayley, da Rádio ONU em Nova York.

A Organização das Nações Unidas para Educação, Ciência e Cultura, Unesco, informou que o mundo precisa de mais 18 milhões de professores.

O alerta foi feito para marcar o Dia Mundial do Mestre, em cinco de outubro.

Treinamento

A falta de professores no mercado compromete o alcance da Meta do Milênio de promoção da educação universal até 2015.

De acordo com a Unesco, a falta de profissionais do ensino é maior na África, que precisa de quase 14 milhões de educadores.

Leia o boletim de Eduardo Costa, da Rádio ONU em Nova York.

“O estudo da Unesco revela que algumas das causas da ausência de professores em salas de aula são os baixos salários, a superlotação de alunos, falta de treinamento adequado e de estabilidade no emprego.

O problema é maior em países africanos como Ruanda e Moçambique, onde uma sala de aula pode ter até 60 alunos, ou três vezes mais que o recomendado por analistas para um bom aprendizado.

Oportunidade

Para debater formas de solucionar o problema, a Unesco está promovendo nesta sexta-feira uma mesa redonda na sede da organização em Paris.

Além de especialistas em educação, participarão do debate representantes da Organização Internacional do Trabalho, OIT, e do Fundo das Nações Unidas para a Infância, Unicef.”

O Dia Mundial do Mestre foi adotado também como uma oportunidade de refletir sobre as condições de trabalho para os que lecionam em todos os níveis do ensino.