FMI elogia economia de Cabo Verde (Português para África)

FMI elogia economia de Cabo Verde (Português para África)

Declaração foi feita após visita de uma missão nesta sexta-feira; Orgão diz que turismo e investimentos directos ajudam crescimento.

Mônica Villela Grayley, da Rádio ONU em Nova York*.

Uma missão do Fundo Monetário Internacional encerrou nesta sexta-feira uma visita a Cabo Verde com elogio às políticas económicas implementadas pelo país.

De acordo com o chefe da missão, Lamin Leigh, o dempenho da economia cabo-verdiana foi sólido durante o primeiro semestre deste ano devido à implementação de políticas económicas responsáveis.

Desafios

O FMI afirma que o turismo e os investimentos directos têem ajudado o crescimento da economia.

A missão discutiu ainda formas de executar o orçamento para o ano de 2009 tendo em vista os desafios da crise financeira mundial.

Numa entrevista à Rádio ONU, em Nova York, antes da declaração do FMI, o embaixador de Cabo Verde nas Nações Unidas, António Lima, afirmou que a crise mundial é preocupante.

“Infelizmente nós somos um país muito vulnerável. Somos um país de importação de quase tudo aquilo que consumimos e portanto somos um pouco dependentes dos preços que se impõem lá fora. Veja como o aumento do preço dos incrementos, do petróleo teve repercussão imediata e direta sobre nossas economias. Daí que afeta todo o mundo e principalmente países vulneráveis como Cabo Verde, que é um país arquipélago. O choque financeiro nos afeta diretamente como também a outros países vulneráveis”, afirmou.

Resistência

O FMI afirmou que o governo cabo-verdiano deve continuar com uma economia flexível para aumentar a resistência contra os choques financeiros.

De acordo com aquele Orgão, as taxas de câmbio continuam a ser apoiadas por políticas domésticas e servem ainda como âncora da estabilidade financeira.

O FMI encerrou a declaração afirmando que as reformas estruturais também estão a fazer progressos em Cabo Verde.

Apresentação*: Yara Costa, da Rádio ONU em Nova York.