Mais de 5 mil congoleses refugiam-se no Sudão (Português para África)

Mais de 5 mil congoleses refugiam-se no Sudão (Português para África)

Acnur informou que as pessoas estão a fugir da violência de rebeldes do Exército de Resistência do Senhor.

Yara Costa, da Rádio ONU em Nova York.

O Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados, Acnur, informou que cerca de 5 mil congoleses atravessaram a fronteira com o Sudão, nas últimas duas semanas, para fugir de ataques e violência na República Democrática do Congo.

Os refugiados são de aldeias próximas de Sakure, a 15 km de Yambo, no sul do Sudão. De acordo com o Acnur, os ataques estariam a ser executados pelo Exército de Resistência do Senhor.

Médicos

Relatos de alguns refugiados à equipa do Acnur contam histórias de abuso de mulheres e crianças, casas queimadas e violência nas estradas. A ONU teme que a situação humanitária naquela região possa piorar.

A maioria destes refugiados depende do acolhimento da população local e da equipa da organização dos Médicos Sem Fronteira que tem dado assistência médica aos vários feridos.

O Acnur está neste momento a trabalhar em parceria com o Programa Alimentar Mundial, PAM e com o Fundo das Nações Unidas para a Infância, Unicef, para dar ajuda imediata à população afectada.

Segundo as Nações Unidas, o Exército de Resistência do Senhor teria saído da sua base no Uganda para a região nordeste do Congo e sudeste do Sudão.