ONU quer acção militar contra piratas somalis (Português para África)

8 outubro 2008

O Conselho de Segurança e o Secretário-Geral das Nações Unidas lançaram um apelo internacional de envio de forças aérea e naval para combater ataques a navios na costa da Somália.

Yara Costa, da Rádio ONU em Nova York.

A decisão de envio de navios de guerra e aviões militares para a Somália, foi tomada pelo Conselho de Segurança das ONU e pelo Secretário-Geral, Ban Kin-Moon após um navio que transportava ajuda humanitária para mais de 3 milhões de pessoas, ter sido interceptado por piratas na costa do país africano.

Pirataria

De acordo com Ban, a resolução pretende usar os meios necessários para combater actos de pirataria que põe em risco a vida de milhares de somalis que aguardam a chegada da ajuda do Progama Alimentar Mundial, PAM.

Na Somália mais de 90% da comida que alimenta a população, consiste em doações que chegam pela via marítima.

A crise da pirataria no oceano Índico agravou-se quando no último mês quando um navio ucraniano que carregava armamento, foi raptado por piratas.

Ban pediu à União Europeia para que tenha em conta o prazo de 23 de Outubro para encontrar soluções a longo prazo afim de combater a pirataria no região do Corno de África.

Ajuda humanitária

A resolução do Conselho de Segurança citou ainda até ao fim deste ano, cerca de 3, 5 milhões de somalis vão depender da ajuda humanitária e que os navios que fazem o transporte da mercadoria do PAM, não poderão descarregar caso não sejam escoltados.

O Conselho fez um apelo aos vários países, para que se juntem à luta contra a pirataria, através do envio de forças navais e aviões militares com o objectivo de protegerem os barcos do PAM e as populações afectadas.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud