Acnur lança apelo para refugiados palestinos
BR

14 outubro 2008

Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados, Acnur, informou que mais de 1,2 mil pessoas são consideradas extremamente vulneráveis, por causa de doenças graves, da falta de tratamento médico ou do medo de perseguição caso retornem ao Iraque.

Samantha Barthelemy, da Rádio ONU em Nova York.

O Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados, Acnur, lançou, nesta terça-feira, um apelo de emergência pedindo o reassentamento de refugiados palestinos.

Cerca de três mil pessoas estão abrigadas nos acampamentos de Al Waleed e Al Tanf, na fronteira entre o Iraque e a Síria. Um outro grupo está no campo Al Hol, na Síria.

Condições

Segundo o Acnur, dos 34 mil palestinos que viviam no Iraque em 2003, menos da metade permanece no país. A maioria fugiu de Bagdá, capital do Iraque, por causa de ameaças e violência contra amigos e familiares.

A porta-voz do Acnur na Síria, Karmen Sakhr, falou à Rádio ONU de Damasco, sobre os problemas de adaptação a vida no campo de Al Hol.

“Um campo é sempre um campo, é diferente da cidade. Os palestinos do Iraque sempre moraram em cidades grandes, nunca foram acostumados a morar em campos. Este campo foi preparado mais ou menos, não é tão ideal. Eles preferem que o Acnur ache uma solução para eles,” disse.

Perseguição

Nesta quarta-feira, o Acnur sediará as consultas informais bianuais com os países de reassentamento.

A agência informou que mais de 1,2 mil refugiados são considerados altamente vulneráveis, por causa de doenças graves, da falta de tratamento médico ou do medo de perseguição caso retornem ao Iraque.

De acordo com o Acnur, as condições de vida na fronteira são de insegurança e dificuldade extrema, e continuam a deteriorar.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud