Riscos para acadêmicos no Iraque

Riscos para acadêmicos no Iraque

Proteção aos intelectuais, professores e alunos iraquianos será tema de uma reunião da agência em 30 de outubro.

Mônica Villela Grayley, da Rádio ONU em Nova York.

A situação do sistema educacional no Iraque e as ameaças enfrentadas pelos estudantes, acadêmicos e intelectuais no país será o foco de uma conferência liderada pela Organização das Nações Unidas para Educação, Ciência e Cultura, Unesco, a partir de 30 de outubro.

O evento acontece na sede da organização, em Paris, e deverá reunir cerca de 150 participantes.

Solidariedade Internacional

Leia o boletim de Cadija Tissiani, da Rádio ONU em Paris.

“Intelectuais, educadores, estudantes iraquianos e representantes de organizações internacionais vão discutir medidas que viabilizem o direito à educação no Iraque.

Desde o início do conflito, em 2003, o acesso à educação vem sendo prejudicado no país. Segundo a Unesco, 22% das crianças estão fora da escola. As meninas são as mais afetadas.

Além disso, a qualidade do ensino também tem decaído, com as freqüentes ameaças enfrentadas pelos professores, que passaram a ser obrigados a deixar o país. Desde 2003, mais de 250 educadores foram mortos e centenas estão desaparecidos“.

A reunião da Unesco também pedirá solidariedade internacional para responder às necessidades mais urgentes do país. O encontro deve terminar com uma resolução que será submetida à Assembléia Geral da ONU.