Tribunal de Haia quer mais provas sobre prisão em Darfur (Português para África)

Tribunal de Haia quer mais provas sobre prisão em Darfur (Português para África)

Conflito em Darfur já matou cerca de 300 mil pessoas e deslocou 2,7 milhões.

Yara Costa, da Rádio ONU em Nova York.

O pré-julgamento do Tribunal Penal Internacional, TPI, deu um mês aos advogados de acusação para entregarem mais material relacionado ao pedido de mandado de prisão do presidente do Sudão, Omar al-Bashir, por alegados crimes de guerra incluindo genocídio na região de conflicto de Darfur.

Em Julho, o promotor do TPI, Luis Moreno-Ocampo, apresentou provas contra Al-Bashir sobre crimes de guerra, contra a humanidade e genocídio.

300 mil mortes

A estimativa é que desde 2003, cerca de 300 mil pessoas morreram na região de Darfur devido aos combates, doenças e má-nutrição. O conflicto armado entre rebeldes, forças do governo e as milícias Janjaweed já causou 2,7 milhões de deslocamentos.

Este é o segundo caso da situação de Darfur que chega ao Tribunal Internacional indicado pelo Conselho de Segurança em 2005.

Prisões

Em Maio de 2007, após o pré-julgamento, o TPI publicou um mandado de prisão do ex-ministro do Interior, Ahmad Haroun e do ministro de Assuntos Humanitários, Ali Kushayb.

O mês passado Moreno-Ocampo apelou aos líderes internacionais para que protejam melhor os civis em Darfur e permitam que o TPI condene os crimes cometidos no conflicto no Sudão.

Ele disse que apresentou um caso coerente e que as provas mostram que crimes contra civis em Darfur, continuam a ser cometidos.