Crise não deve minar esforços globais, diz Ban

Crise não deve minar esforços globais, diz Ban

Em encontro com presidente francês, Nicolas Sarkozy, no fim de semana, Secretário-Geral da ONU defende fórum sobre o tema para, no máximo, até início de dezembro.

Mônica Villela Grayley, da Rádio ONU em Nova York.

O Secretário-Geral da ONU, Ban Ki-moon (foto), voltou a afirmar que atual crise financeira mundial não pode minar esforços globais de combate a pobreza, às mudanças climáticas e à crise alimentar mundial.

A declaração foi feita, durante o fim de semana, num encontro com o presidente da França, Nicolas Sarkozy, em Québec, no Canadá.

Reformas

Os dois líderes, que se reuniram durante a realização da Cimeira dos Países de Língua Francesa, afirmaram que uma ação coordenada e imediata deve ser tomada para evitar o agravamento da crise, principalmente, para os países mais pobres.

No mesmo dia, Sarkozy e o presidente da Comissão Européia, João Manuel Durão Barroso, falaram a jornalistas ao lado do líder americano, George W. Bush, sobre a realização de um fórum global para discutir reformas no sistema financeiro.

Ban Ki-moon ofereceu a sede da ONU para o o encontro, que segundo ele não deve passar do início de dezembro.

Sarkozy convidou Ban e os dirigentes do Banco Mundial e do FMI para a reunião. O evento deve contar ainda chefes de Estado e governo do G-8 e da União Européia.

A França está ocupando até dezembro a presidência rotativa do bloco europeu.

Apresentação*: Eduardo Costa, Rádio ONU em Nova York.