Fuga de 9 mil cristãos no Iraque preocupa (Português para o Brasil)

20 outubro 2008

Alto Comissariado para Refugiados afirma que deslocamentos ocorreram na cidade de Mosul, na semana passada, por causa de ataques e, ameaças até por celular.

Mônica Villela Grayley, da Rádio ONU em Nova York.

As Nações Unidas informaram que mais de 9,3 mil cristãos foram obrigados a deixar suas casas devido a ataques e ameaças, na cidade de Mosul, no norte do Iraque.

O alerta foi feito pelo Alto Comissariado das Nações Unidas, Acnur, que recebeu a informação de que mais de 1,5 mil famílias teriam sido deslocadas por causa dos relatos de intimidação e violência contra a comunidade cristã no país.

Mensagens de Celular

O porta-voz do Acnur, Ron Redmond, disse que a agência da ONU não pôde confirmar o número. Mas segundo dados oficiais, a quantidade de mais de 9,3 mil deslocados representa metade da população cristã na região de Mosul.

A violência deliberada contra cristãos em Mosul levou o Acnur a enviar 10 missões de avaliação a várias áreas ao redor da cidade.

Segundo a agência, um dos refugiados afirmou ter visto um cristão iraquiano ser assassinado na rua. Muitos estão sendo ameaçados em campus universitários e até mesmo por mensagens de celular.

Alimento

Vários pessoas fugiram após ouvir os relatos do assassinato de pelo menos 11 cristãos em Mosul. O porta-voz da agência da ONU afirmou que a maioria dos deslocados não quer voltar às suas casas por medo de novos ataques.

Para atender as famílias desabrigadas, o Acnur juntou esforços com um de seus parceiros na região, Corpos Médicos Internacionais, para distribuir alimento não-perecível a cerca de 4,8 mil pessoas.

As agências esperam chegar a todas as famílias até o início deste semana.

De acordo com o governo iraquiano, antes da intervenção militar em 2003, havia 800 mil cristãos no Iraque.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud