Iémen suspende asilo a refugiados (Português para África)

21 outubro 2008

Acnur preocupado com decisão do país de impedir a entrada de refugiados da Somália e Eritreia; anúncio foi feito pelo Ministério do Interior.

Yara Costa, da Rádio ONU em Nova York.

O escritório do Alto Comissariado das Nações Unidas, Acnur, no Iémen, afirmou que deve averiguar as recentes declarações do governo de interditar a entrada de eritreios e etíopes ao país.

O Iémen é um dos países que assinaram a Convenção de Refugiados de 1951 e o Protocolo de 1967. Até agora, o Iémen deu asilo a vários somalis e outros nacionalidades.

Tráfico de pessoas

As declarações foram feitas no momento em que o número de tráfico ilegal de pessoas do Corno de África para região do Golfo do Áden, entre eles somalis, etíopes, eritreios, continua aumentar.

O Acnur afirmou reconhecer a generosidade do Iémen em relação aos refugiados, mas disse que precisa de esclarecimentos do governo sobre quaisquer alterações na lei.

A agência para Refugiados fez ainda um apelo para que o país mantenha o seu compromisso de receber todos aqueles que pedem asilo e protecção internacional.

Corno de África

Nas últimas duas semanas, um total de 87 etíopes incluindo 10 mulheres e 2 crianças, pediram asilo e foram detidos. O Acnur não teve acesso a estas pessoas mas recebeu confirmação do governo que eles teriam entrado no país.

Esta segunda-feira, a agência teve informação de que 25 etíopes, foram removidos pelas autoridades, de um veículo que transportava refugiados recém-chegados para o centro de Ahwar do Acnur.

Em suas declarações o governo do Iémen pediu à comunidade e organizações internacionais ajuda para dividir o peso do aumento das deslocações de populações da região do Corno de África.

Apenas este ano mais de 37 mil pessoas chegaram ao Iémen em barcos contrabandistas. Mais de 615 morreram ou foram dados como desaparecidos durante a perigosa viagem. Este mês foram reportadas 3,7 mil chegadas e 95 mortes ou desaparecimentos.

Em 2007, quase 23 mil pessoas chegaram à costa do Iémen vindas do Corno de África.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud