Surto de cólera na Guiné-Bissau está controlado, diz governo (Português para África)

Surto de cólera na Guiné-Bissau está controlado, diz governo (Português para África)

Ministério da Saúde afirma que o fim das chuvas acabou com a proliferação da cólera.

Yara Costa, da Rádio ONU em Nova York.

O avanço do surto de cólera na Guiné-Bissau está sobre controle, informou o Ministério da Saúde em na Guiné-Bissau.

Segundo o assessor da informação do Ministério da Saúde da Guiné-Bissau, José António Tavares, a proliferação da cólera no país, foi naturalmente estancada com o fim do período das chuvas.

Consciencialização

Em entrevista à Rádio ONU, de Bissau, Tavares falou das medidas que estão a ser tomadas para a consciencialização da população.

“Em termos de prevenções estão a ser organizadas campanhas de sensibilização, em rádios, televisão, jornais, e boletins de informação a nível do Ministério da Saúde,i sto tudo está a ser feito. Sobretudo também temos a colaboração de líderes de opiniões, régulos por exemplo, gravamos a sua mensagem e está a passar neste momento na televisão. E hoje vai começar a passar a mensagem do Bispo de Bissau e do Imã líder dos muçulmanos”, disse.

Segundo Tavares, os dados recentes da epidemia no país, são de mais de 12 mil casos infectados.

Para evitar a contaminação de mais pessoas, o governo guineense decidiu proibir a celebração das cerimónias festivas que se aproximam.

“Os familiares, amigos, parentes, concentram toda a gente, levam mais ao menos acima de 200 pessoas. As consequências são que dá-se de comer, preparam-se alimentos, matam-se vacas e a forma de preparar essa comida e o consumo...as pessoas vão lá sem lavar as mãos, por isso mesmo o governo decidiu proibir essas cerimónias”, afirmou.

Desde que o surto começou, os casos de cólera na Guiné-Bissau, já ultrapassaram os 10 mil casos infectados e uma centena de morte.