Tortura continua sendo prática freqüente, diz relator
BR

24 outubro 2008

Relator especial das Nações Unidas sobre Tortura, Manfred Novak, afirmou que prática acontece atrás de portas fechadas e pediu mais transparência, monitoramento público e prestação de contas para regimes de detenção em todo o mundo.

Samantha Barthelemy, da Rádio ONU em Nova York.

O relator especial das Nações Unidas sobre Tortura, Manfred Novak, afirmou que a tortura continua sendo uma prática freqüente ou até a norma em muitos países.

Novak fez a declaração diante da Assembléia Geral da ONU, em Nova York, nesta sexta-feira.

Detenção

O relator especial disse que há milhões de pessoas em detenção, em todas as partes do mundo, que são obrigadas a viver em condições desumanas e sofrer tratamentos degradantes.

Novak afirmou que a tortura acontece atrás de portas fechadas e pediu mais transparência, monitoramento público e prestação de contas para regimes de detenção em todo o mundo.

Ele falou também sobre a proteção de pessoas com deficiências, e disse que este grupo é particularmente vulnerável a abusos físico, mental e sexual em lugares como prisões, centros de cuidados e de saúde mental, ou até mesmo em suas próprias casas.

Novak alertou sobre o uso excessivo de confinamento solitário, e afirmou que o prática só dever ser utilizada em casos excepcionais, por um período curto e, unicamente, como último recurso.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud