África Ocidental como epicentro do tráfico de drogas

28 outubro 2008

Relatório do Unodc mostra que 50 toneladas de cocaína provenientes da América do Sul transitam por África todos os anos.

Carlos Araújo, da Rádio ONU em Nova Iorque.

A África Ocidental corre o risco de se transformar numa plataforma no tráfico internacional de drogas, advertiu o director-executivo da Escritório da ONU Contra Drogas e Crimes, Unodc.

Falando numa conferência de alto nível sobre o tráfico de estupefacientes, na cidade da Praia, em Cabo Verde, António Maria Costa avisou que a região ocidental africana “arrisca-se a se transformar no epicentro do tráfico de drogas e dos crimes e corrupção que lhe estão associados”.

Epicentro de drogas

Um relatório do Unodc, lançado durante a reunião, mostra que pelo menos 50 toneladas de cocaína de países da América Latina transitam por África todos os anos, antes de serem transportadas para a Europa, onde são vendidas por cerca de 2 mil milhões de dólares.

A maior parte da cocaína que chega ao continente africano a partir da América do Sul, entra através da Guiné-Bissau no norte e Gana no sul, salienta o relatório.

Corrupção

De acordo com a agência das Nações Unidas, o problema da droga está a agravar-se na África Ocidental, apesar de uma quantidade crescente de apreensões de cocaína em muitos países.

António Maria Costa avisou que o tempo para combater o problema estava a esgotar-se. ”A ameaça está a alastrar-se através da região, afectando a saúde pública e a segurança dos estados. Está também a corromper altos dirigentes e a envenenar a juventude”, disse o chefe da Unodc.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud