Ban condena atentado à bomba contra edifício da ONU na Somália

29 outubro 2008

Ataque matou dois funcionários das Nações Unidas e feriou seis outros.

Carlos Araújo, da Rádio ONU em Nova Iorque.

O Secretário-Geral das Nações Unidas condenou de forma enérgica os atentados múltiplos no norte da Somália, incluindo a explosão de um carro armadilhado no edifício do Programa da ONU para o Desenvolvimento, Pnud, na cidade de Hargeisa, que matou dois funcionários da ONU e feriu seis outros, dois deles em situação crítica.

Ban Ki-moon deplorou o que descreveu por actos repugnantes de violência que deliberadamente visaram vítimas civis e funcionários da ONU que trabalham de forma incansável para aliviar o sofrimento do povo somali.

A porta-voz da ONU, Marie Okabe, disse que Ban tinha sublinhado a neutralidade das Nações Unidas e dos trabalhadores humanitários e que pedia a todas as partes para facilitarem a assistência humanitária à população da Somália.

Ataques Simultâneos

As Nações Unidas dizem estarem ao corrente de notícias sobre outras explosões na área de Hargeisa assim como em Puntland, uma região semi-autónoma no nordeste da Somália.

Esta onda de atentados simultâneos, mataram pelo menos 15 pessoas e fizeram dezenas de feridos.

Além do edifício do Pnud, em Hargeisa, os ataques suicídas visaram o palácio presidencial e a embaixada da Etiópia.

Siad Barre

A Somália não tem um governo nacional desde a queda do presidente Siad Barre em 1991. O norte do país tem vindo a tentar cortar laços com o caótico sul, onde se situa a capital Mogadishu.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud