Milhões de iraquianos não tem acesso a saneamento básico (Português para África)

29 outubro 2008

O Comité Internacional da Cruz Vermelha está preocupado com famílias que vivem em casas sem ligação aos sistemas de água e saneamento.

Carlos Araújo, da Rádio ONU em Nova Iorque.

A falta de uma infraestrutura adequada de água e saneamento e serviços de saúde deficientes está a colocar em risco a vida de milhões de iraquianos, disse hoje o Comité Internacional da Cruz Vermelha.

Apesar de alguns progressos registados nos últimos meses, nas áreas de segurança e acesso a serviços básicos, muitos iraquianos continuam a viver em condições sanitárias sub-humanas, disse o chefe da delegação da CICV no Iraque, Juan-Pedro Schaerer.

Água e Saneamento

O Comité Internacional da Cruz Vermelha está particularmente preocupado com famílias que vivem em casas que não estão ligadas ao sistema de águas e esgotos – cerca de 40 por cento da população.

Os centros de saúde também enfrentam uma escassez crónica de equipamentos e medicamentos. Muitas infra-estruturas sanitárias estão degradadas e enfrentam sérias dificuldades na área de saneamento.

Presença

O Cicv tem vindo a expandir a sua presença no Iraque, concentrando as suas actividades nos sectores de água, saneamento básico e saúde.

Cerca de 4 milhões de iraquianos beneficiaram este ano de melhorias levadas a cabo pela Cruz Vermelha nos sistemas de água e saneamento, e nos centros de saúde.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud